26 de fev de 2012

Soneto de Menino Pobre.

Sou feito de pé no chão
Minha imundície na pele está
Sou limpo, senhor, no coração
Chegue mais perto, se quiser comprovar.

Perdi-me nesta estrada torta
(alguns a chamam de vida)
Ao bater de porta em porta
E cantarolar minha velha cantiga

Mas sou assim, tão só
Acho que esqueci de ser gente
De tanto desatar meus nós

Vivo nos postes apagados desta cidade
Sou menino pobre, senhor
Não quero sua esmola, quero minha liberdade

Um comentário:

  1. "Sou feito de pé no chão
    Minha imundície na pele está
    Sou limpo, senhor, no coração
    Chegue mais perto, se quiser comprovar."

    difícil seguir com uma vida normal depois desse poema. Lindo! <3

    ResponderExcluir